sexta-feira, 13 de abril de 2012

Assim é, mesmo se não for



Há momentos em que nossa percepção sensorial capta o que nossas mentes desejam (e rejeitam). Um odor fica mais aromático, uma cena mais marcante, um beijo mais intenso, um abraço mais acolhedor, um olhar mais terno, e por aí vamos nós, reconstruindo nossos momentos...

... Um olhar é o que achamos que é ou o que parece ser? E o que parece ser, é o que de fato é, ou é mera projeção?

“Paraaaa, Lucius... Você já está complicando...”.

Eu estou complicando ou você está complicando o que eu simplesmente... hehehehe... Brincadeira, amigo... Brincadeira!

Agora, com seriedade leve: sabe o olhar que agride? Já considerou algo assim? Se sentir atingido por um olhar? Alguém que estimamos olha para nós como se nos desaprovasse, e nos sentimos agredidos, feridos no orgulho, até?

O Olhar pode ser o tal ‘olhar ferino’, mas continua sendo só um olhar. Um olhar pode ofender? Ou podemos nos sentir ofendidos? Já tratamos disso tempos atrás... O ofensor só é ofensor por atribuirmos o valor de ofensa àquilo que dele parte.

Dano é algo causado, ofensa é algo atribuído. Dano é chute na canela, ofensa é o palavrão dirigido por quem dá o chute(o valor que atribuímos ao palavrão). Simples assim.

O que nossa mente quer perceber no olhar? O que costuma perceber. Mas qual o propósito de tratarmos desse assunto? Justamente ensinar a mente a perceber de modo diferente.

Você olha para mim com desaprovação. Se for fato, o que posso aprender com a mensagem’ olhar’? E que significado posso atribuir ao olhar? Aprender e resignificar.

Seu olhar me estimula a aprender, obrigado! Reflito.
Seu olhar é o olhar de quem me ama e quem amo, obrigado! Acolho, retribuo.

Conciliação, afinal, nem tudo que parece que é, de fato é.

Abraço,
Lucius Augustus, IN

6 comentários :

  1. Achei bom demais sua reflexão, pois afinal de contas devemos procurar perceber as nuances de um olhar e perceber um olhar expressivo!? já é uma forma de percepção. Eu consegui, certa vez perceber um olhar de socorro num gato e além do olhar eu consegui enteder seu miado como um pedido de ajuda (e foi o que fiz).
    Obs. o gato não era meu e até a clinica veterinária onde ficou 15 dias, também ajudou.E o mais gratificante foi seu reconhecimento depois de 54 dias de tratamento, foi comovente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SENAM, saudações fraternas!

      todo amor, toda a generosidade é um sopro de gratidão à Criação. Seu ato de generosidade quanto ao gatinho que pediu ajuda, é admirável. Podemos servir de tantas formas, e os reinos contam conosco. A generosidade não para no reino hominal. Podemos exercitar nossa generosidade e compaixão para com os demais reinos.

      Abraço fraterno

      Lucius Augustus

      Excluir
  2. Um com alfa e ômega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um com o Alfa e o ômega, o Princípio e o Fim. Somos UM com o Todo no Tudo, embora conservemos nossa individualide distinta atuante. E o momento da percepção chama-se 'meio'... é o agora.

      Agora, unidos podemos mais.

      Fraterno abraço,

      Lucius

      Excluir
  3. Se amigo já fui flechada por vários tipos de olhares! E por coincidência postei agora falando do olhar!Seu post é profundo com uma sutileza para reflexão! :)

    ResponderExcluir
  4. Olá querida amiga,

    sincronicidade, querida amiga... hehehe, sincronicidade!

    Seu blog está bem construído. Te congratulo!

    Obrigado por caminhar comigo, por participar de minha vida e me permitir participar da tua.

    Abraços

    Lucius

    ResponderExcluir