quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Está aborrecido, desapontado? Olha a hora!

Há momentos em que toda a gente se sente aborrecida, chateada, decepcionada, carregando uma espécie de “gosto de emoção mal digerida”... E essa indigestão emocional é um forte convite ao desejo de que tudo tivesse sido diferente... Palavras que foram ditas, ações, gestos, momento inoportuno, expectativas frustradas... Decepção! E o sentimento associado aquela memória? Continua “amargando no peito”... Persistente...

Sentimento associado ao desejo de que tudo aquilo que viveu fosse diferente? Você sente? E sente? E sente? Então... ‘re-sente’! Eis o ressentimento. Vamos defini-lo: é uma tentativa absolutamente contraproducente de mudar um tempo que já não existe, além do mais, é continuar agarrado à garganta de alguém, ou a alguma situação...do passado!

Sejamos práticos: deseja um passado diferente? Esqueça, não é realizável. Mas você quer um futuro “melhor”? Então, foque no agora. Olhe para seu relógio e situe-se! Onde você está? Que horas são?

Quando você se sente ressentido, preste atenção no seu relógio: que horas são? Já sabe? Então se dê conta de que você vive em um tempo chamado ‘Presente’ e, portanto, pare de desejar que seu passado seja diferente (re-sentimento) e assuma uma atitude proativa, energética, com disposição de seguir em frente, para que você possa potencializar seu plantio no agora e dar chances para que seu tempo futuro seja renovado, inovador, criativo, realizador.

  • Não está bem, pois não foi justo o que lhe disseram? Olhe para seu relógio...
  • Está triste, pois não foi como esperava? Olhe para seu relógio...
  • Esta com raiva, pois a indignação recusa aceitar o que aconteceu? Olhe para o seu relógio...

E agora? Que horas são? Eis o seu momento. É onde sua mente deve se focar. Agora. Neste exato momento, você faz sua parte na vida que acontece e na que você faz acontecer. Vamos lá! Que horas são???

Tenha seu relógio a postos, pois sua mente pregará peças: há vários momentos de ressentimento. (oportunidades de treinamento do ‘sempre agora’). Para todos os momentos, situe-se: exatamente onde você está, que horas são?

O Relógio indica que você está bem presente (e é hora de sentir sua importância e viver!).

Um afetuoso abraço, do amigo Lucius Augustus, IN.

8 comentários :

  1. Assim ninguém tem tempo para perder, otimizar o tempo é uma necessidade:) Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yayá, saudações!

      Obrigado por sua presença, comentário e amizade tão estimada!

      Otimizemos!

      Um abraço,

      Lucius

      Excluir
  2. Legal, obrigada pela informação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sonia, tudo bem contigo?

      Obrigado por sua presença e comentário!

      Venha sempre e compartilhe suas impressões: assim o blog será aperfeiçoado e sempre útil. Construímos juntos.

      Um abraço,

      Lucius

      Excluir
  3. Muito bom, é assim que deve ser. Presente e futuro! Passado já foi, já era. Ainda não aprendemos a dominar o tempo e voltar ao passado, quando isso acontecer então será hora de tentar corrigir erros.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Telma, tudo bem contigo?

      Muito obrigado por sua amizade e carinho.

      Seu comentário expressa uma ideia interessante. Vou, se me permite, desenvolvê-la como um texto sobre o deslocamento temporal. Muito legal o assunto.

      Continuemos focados no nosso melhor, no agir com dedicação e amor, para possibilitar um futuro ordenado e na justa medida.

      Um super abraço,

      Lucius

      Excluir
  4. Agora! Amei a forma como você amarrou o texto convidando para o presente! Show

    ResponderExcluir
  5. Olá Lucius, como vai?
    Espero que muito bem.

    Adorei o texto, exatamente o momento que estou vivendo, expectativas que criei sobre algumas pessoas que entraram recentemente na minha vida, e consequência disso? Me frustrei.

    Seu texto me fez lembrar que tenho que viver o agora, e aprender com todas as coisas que acontecem na minha vida, afinal todas servem para aprender.

    Forte abraço

    ResponderExcluir